Televisão

Próxima minissérie da Globo reúne elenco em evento de lançamento no Rio

Divulgação/TV Globo

O elenco de ‘Treze Dias Longe do Sol’, minissérie de Elena Soárez e Luciano Moura, com direção artística de Luciano Moura, se reuniu na Casa de Cultura Laura Alvim, em Ipanema, na noite desta quinta-feira, para apresentação da obra à imprensa. A minissérie, uma coprodução da Globo com a O2 Filmes, terá seus 10 episódios disponibilizados, de uma só vez, para assinantes do Globo Play, a partir do dia 2 de novembro, e irá ao ar na tela da Globo a partir do dia 8 de janeiro.

O clima de ansiedade para assistir ao primeiro episódio — exibido em primeira mão durante o evento para elenco, convidados e jornalistas — só não foi maior que a felicidade do reencontro dos atores, já que muitos não se viam desde o final das gravações, em março. “Eu faço de tudo pra não ver a minissérie antes de terminar toda a edição, pois acho que a gente perde o frescor do olhar. Estamos com uma expectativa muito grande e espero que gostem do resultado”, afirmou Elena Soárez. Para o coautor e diretor artístico, Luciano Moura, o objetivo do primeiro episódio é que o espectador tenha aquela vontade incontrolável de assistir ao segundo, e assim por diante. “Além disso, não quisemos fazer do primeiro episódio uma apresentação de todos os personagens, nem focar no desabamento do prédio. A história é sobre o que vem depois disso”.

‘Treze Dias Longe do Sol’ traz a história sobre o desabamento de um prédio e um grupo de soterrados que luta pela sobrevivência. Mas muito mais que isso, traz à tona debates sobre o comportamento humano diante de situações limite. Selton Mello, que interpreta o protagonista Saulo, engenheiro responsável pelo empreendimento que vai ao chão, acredita que a ambição pode ser perigosa e pode levar as pessoas a situações cruéis como esta. “Saulo quer ser sócio da construtora que trabalha e por isso faz uma obra aquém do que deveria fazer. Todo o drama gerado por causa dessa inconsequência dele é pela ambição. É interessante porque o Saulo é um herói mas pode ser que isso mude. Na verdade, a minissérie aborda muito o drama pessoal, mais do que a tragédia, em si. Eles estão todos soterrados. Cada um a sua maneira”, contou o ator.

Na trama, Saulo está com Marion Rupp no momento em que o prédio desaba. Interpretada por Carolina Dieckmann, a personagem é filha do médico para o qual o prédio foi construído, Dr. Rupp (Lima Duarte), e ela também viveu uma paixão avassaladora com Saulo, e ainda é uma história mal resolvida. Junto a ela e a outros sobreviventes, Saulo busca sua redenção tentando tirá-los daquela situação. “A personagem é médica e em raros momentos ela tem que atuar com esse conhecimento específico. Além disso, ela é mulher, mais suave e doce. Ela tem uma emoção mais latente e acho que isso, de certa forma, deixa o ambiente dos soterrados um pouco mais leve”, explicou.

Gilda, personagem de Debora Bloch, é a pessoa de confiança de Saulo, que conhece a fundo cada uma das irresponsáveis decisões tomadas pelo engenheiro para economizar. “A Gilda é prepotente e acha que tem o controle de tudo. Ela vai agir com uma ética bastante duvidosa para se livrar da responsabilidade e vai tentar colocar a culpa em outras pessoas”, disse a atriz. Na minissérie, Debora busca culpados e entre eles está o personagem de Enrique Diaz, Newton da Nóbrega, um professor da Faculdade de Engenharia contratado por Saulo para realizar os cálculos estruturais do empreendimento. “O Newton é um cara inábil com o trato social. Ele tem medo do que pode acontecer, mas diz que tem muita confiança no seu trabalho”.

E a parte de tudo que acontece em sua construtora está o empresário Vitor Baretti, interpretado por Paulo Vilhena, que mesmo sem entender como o desabamento acontece, acaba por ser o primeiro a ter que responder pelo desastre. “Meu personagem é acostumado com a boa vida e se vê no limite de ter que lidar com a vida real. É um cara que não se preocupa com as responsabilidade”, falou.

Fabrício Boliveira, que interpreta Marco Antônio, Tenente-Coronel do Corpo de Bombeiros, é o único herói incontestável da trama. “Marco Antônio está ali para salvar, independente de quem seja. Essa ponte que o personagem faz entre os soterrados e o lado de fora é feita com o coração. Isso está vivo nas cenas, essa delicadeza”, comentou.

Luciano Moura reuniu no elenco atores de diversas regiões do país, principalmente entre os soterrados. Para Antônio Fábio, que vive Jesuino, mestre de obras e braço direito de Saulo na construção, “essa mistura ajudou a gerar a verossimilhança necessária para a identificação do espectador”.

Durante o evento, Elena Soárez e Luciano Moura convidaram a todos para assistirem ao primeiro episódio de ‘Treze Dias Longe do Sol’. Em seguida, Elena falou da mensagem que pretendem passar com a obra. “O que nos interessou foi colocar um grupo de atores excepcionais numa situação limite. Quisemos mostrar como uma pessoa se porta diante de uma situação limite”, pontuou Elena.

Minissérie de Elena Soárez e Luciano Moura, com direção artística de Luciano Moura, ‘Treze Dias Longe do Sol’ é uma coprodução da Globo com a O2 Filmes. No elenco estão Selton Mello, Carolina Dieckmann, Debora Bloch, Enrique Diaz, Paulo Vilhena, Lima Duarte, Camila Márdila, Fabrício Boliveira, Antônio Fábio e Arilson Lopes, entre outros. A estreia antecipada da obra de 10 episódios acontecerá pelo Globo Play, para assinantes, no dia 2 de novembro, em binge watching, e na Globo tem estreia prevista para janeiro de 2018.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais lidas

To Top